Resenha: A Mulher na Cabine 10 - Ruth Ware


Título do livro: A Mulher na Cabine 10
Autor(a): Ruth Ware
Editora: Rocco
Número de páginas: 320
Sinopse: Há um assassino a bordo do Aurora Boreal. Mas como detê-lo quando ninguém acredita em sua existência? Lo Blacklock, jornalista de uma revista de turismo, é vítima de uma invasão domiciliar. Embora tenha saído praticamente ilesa da ocorrência, ela agora tem dificuldades para dormir e vive à base de ansiolíticos. Nesta fase conturbada de sua vida, Lo recebe um convite da revista em que trabalha para cobrir a viagem inaugural de um luxuoso navio, o Aurora Boreal. Uma ótima oportunidade para ser promovida e, quem sabe, se recuperar do choque sofrido. O cenário no interior do Aurora é fascinante: cabines luxuosas, jantares esplêndidos e convidados elegantes. No meio de uma noite, no entanto, Lo acorda com um grito, corre para a janela e vê o que lhe parece um corpo sendo jogado ao mar da cabine vizinha à sua. Mas os registros mostram que ninguém se hospedara ao seu lado e que não falta ninguém da lista de passageiros.
Lo se recusa a duvidar de seus próprios instintos e começa uma investigação para encontrar qualquer prova de que foi testemunha de um assassinato. Exausta, abalada emocionalmente e desacreditada por todos os passageiros, que seguem viagem como se nada tivesse acontecido, ela precisa encarar a possibilidade de que talvez tenha cometido um terrível engano. Ou se convencer de uma vez por todas de que está presa em um navio com um assassino à solta. Em um cenário claustrofóbico e inquietante, A Mulher da cabine 10 é um mistério clássico na tradição de Agatha Christie, capaz de manter o leitor atento até a última página, e que estabelece de vez Ruth Ware como um dos grandes nomes do suspense contemporâneo.
Resenha: Laura Blacklock é uma jornalista inglesa, que mora num apartamento subterrâneo. Numa noite aparentemente comum, a mulher é acordada por um barulho estranho e percebe que seu apartamento está sendo invadido. Na escuridão do imóvel, consegue apenas ver que o bandido usava um capuz e luvas de látex, momentos antes de ser agredida e trancafiada em seu próprio quarto.

 Felizmente, apenas sua bolsa foi furtada e nada de pior aconteceu à ela. Mas Laura fica extremamente abalada com o acontecimento e começa a sofrer de estresse pós-traumático. Tem problemas para dormir à noite e ingere doses absurdas de álcool, que combinados com seus remédios para ansiedade não geram bons resultados.

 Mas Laura, ou Lo como prefere ser chamada, tem uma importante viagem de trabalho para fazer. Acontece que sua chefe está de licença maternidade e ela ficou encarregada de cumprir o seu papel a bordo de um cruzeiro estreante luxuoso, o Aurora Borealis. E apesar dos recentes acontecimentos, Lo resolve embarcar. Afinal, pode ser a sua única chance de conseguir a promoção que tanto aguarda há 10 anos e fazer com que sua chefe perceba o seu potencial.
 
"Existe uma razão para manter os pensamentos dentro da nossa cabeça em grande parte: não é seguro verbalizá-los em público."

 Lo fica extremamente inquieta pouco antes de embarcar. O navio é pequeno demais, e luxuoso demais ao mesmo tempo. Ela fica hospedada na cabine 09 e pouco antes do primeiro jantar, bate na última porta vizinha à sua para pedir um rímel emprestado. Uma mulher de cabelos pretos atende, e acaba dando o item para Lo, de uma forma apressada e suspeita.

 Apesar da estranha reação, resolve deixar para lá e comparece ao salão principal. A jornalista fica desconfiada quando não encontra a mulher durante o jantar, e esse sentimento se agrava quando no meio da noite ouve um grito. Ela corre para a varanda onde vê manchas de sangue na porta vizinha à sua, e o que parece ser um corpo afundando nas águas geladas do Mar Norte.

 Mas as coisas começam a ficar ainda mais estranhas quando Lo descobre que a cabine 10 sempre esteve vazia. Ninguém da tripulação e da segurança conhece ou viu a mulher que Lo insiste em dizer que conheceu, e as únicas provas de sua existência começam a sumir.. É nesse contexto, que Lo se vê presa numa teia de segredos e mentiras, onde começa a duvidar de sua própria sanidade e corre mais perigo do que imagina.

"Parecia impossível, surreal: eu havia testemunhado um assassinato - ou pelo menos ouvi um - e, no entanto, estava ali, tentando empurrar panquecas e café para o estômago enquanto um assassino andava livremente e não havia nada que eu pudesse fazer."

 A Mulher na Cabine 10 é um suspense claustrofóbico que prende a atenção do leitor do início ao fim. Narrado em primeira pessoa, temos acesso aos pensamentos (muitas vezes paranoicos) e teorias de Lo, mergulhando numa narrativa densa e repleta de mistérios.

 A autora fez um bom trabalho durante a construção de sua protagonista. Lo tem depressão e toma remédios para a ansiedade, fazendo com que muitas vezes as pessoas não confiem nela por seu histórico. O próprio leitor em muitos momentos da narrativa, acaba duvidando da sanidade da mulher o que só reforça o preconceito ainda existente sobre o assunto.

 Só porque uma pessoa sofre de algum distúrbio psicológico, não quer dizer que ela seja louca ou menos confiável. Temas como depressão, ansiedade, ataques de pânico e claustrofobia são fortíssimos na narrativa e isso tornou a história mais interessante, dando abertura à discussões mais que necessárias.
 
"Agora eu já tinha aprendido que não podia confiar totalmente nem em mim mes,a que dirá em outra pessoa."

 O pequeno Aurora Borealis como pano de fundo só aumentou ainda mais a tensão e a angústia claustrofóbica presente durante toda a leitura, deixando o leitor cada vez mais ansioso e sedento por respostas. De uma hora para outra, todos os passageiros e tripulantes se tornam suspeitos, com motivos suficientes para esconderem um crime ou impedirem que Lo descubra a verdade dos fatos.

 E apesar do desfecho ser um tanto quanto previsível, Ruth Ware conseguiu escrever uma trama repleta de reviravoltas e cenas emocionantes. Tornando dessa, uma leitura imprevisível tanto para quem já gosta do gênero literário, quanto para quem está procurando sair da zona de conforto.

"Parecia não haver limite na capacidade que as pessoas tinham de acreditar no que queriam ver [...]"





23 comentários:

  1. Oi Laura. Tudo bem?
    Obrigada pela visita e comentário lá no Doces Letras. Já estou seguindo e espero passar por aqui mais vezes. Gostei muito da sua resenha e fiquei muito curiosa sobre o desfecho de todo esse suspense. Já coloquei o livro na lista e logo que puder estarei lendo.
    Bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lia! Tudo bem e você :D
      Imagina! Eu que agradeço pela visita e por estar acompanhando o EB ♥
      Espero que goste da leitura! É uma narrativa surpreendentemente maravilhosa

      Excluir
  2. Oii Laura!!
    Baixei esse livro no kindle recentemente e após sua resenha fiquei com mais vontade ainda de ler. Apesar do final parecer previsível me interessei muito pela história em si. Adorei a resenha.

    Beijinhos!!
    https://focadasnoslivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Thayná!
      Leia simm! A gente monta tantas teorias durante a leitura, que acaba acertando o final haha mas vale a pena!!
      Que bom que gostou ♥

      Excluir
  3. Oi, Laura tudo bem? Eu já li outros livros de essa autora e gostei. Este aí eu não li, mas presumo ser uma leitura viciante e instigante. Sua resenha ficou incrível, parabéns. Adorei. Abraço!



    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luciano!
      Gostei muito da escrita da autora e pretendo ler mais títulos dela :D
      Simm é maravilhoso, eu adorei ♥ Que bom que gostou da resenha!

      Excluir
  4. Confesso que eu me perdi um pouco na leitura desse livro, é um suspense a lá Agatha Cristhie, cheio de personagens com nome difíceis e cada qual com uma característica diferente, por causa disso, não raro eu confundia fulano com sicrano e ficava bem perdida na investigação pessoal da Lo, hahaha. Maaaas, ao contrário de você, que já previa o final, eu não posso negar que o plot foi impressionante pra mim. Além disso, eu tenho TOC, TAG e depressão, então eu gostei do livro tratar sobre o assunto de forma bem real.
    Outros dois bons livros que tem protagonistas que passam esse sentimento de confiar ou não no que elas dizem é A Mulher na Janela e A Garota no Trem. Inclusive, recomendo os dois.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Leslie!
      Eu nunca li nada da Agatha Cristhie, mas morro de vontade!
      Eu também fiquei perdida com os nomes haha. Porque os autores não escolhem uns nomes mais simples?? Gente é muito difícil!
      Eu tava tão paranoica durante a leitura, que fiquei o tempo todo desconfiando de todo mundo haha então não tinha como não prever :P
      Poxa, é bom saber que a autora foi fiel nesse aspecto! Acho super importante essa abordagem sem romantização. Já anotei a dica! Fiquei curiosa haha :D

      Excluir
  5. Oi Laura,
    Vi esse livro em destaque no instagram esses dias, porque acredito que a Pam Gonçalves fez um projeto com ele, mas não me animei a ler, confesso. Estou meio desanimada com livros previsíveis assim... Acho que li muitos do gênero em sequencia, estou dando uma respirada.
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ale!
      Não estava sabendo! Vou lá no Instagram da Pam conferir :D
      É sempre bom dar uma diversificada nas leituras mesmo! Esse foi bem diferente de tudo que costumo ler e agora estou começando a gostar mais de histórias assim haha

      Excluir
  6. Laura!
    Gosto quando os livros apresentam o lado mais psicológico, inclusive os distúrbios, talvez porque seja psicóloga e gosto de aprender a visão das outras pessoas.
    Achei um tremendo suspense e gostaria de poder ler.
    Bom domingo!
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rudy!
      Eu também gosto bastante! Ainda mais quando o autor consegue abordar esses temas com responsabilidade :D
      Ah então é provávell que você goste bastante dessa leitura! Boa semana <3

      Excluir
  7. Oie Laura!
    VOu marcar no skoob
    Confesso que achei interessante e fiquei interessada em ler
    Tem no KIndle Unlimited o que é outro ponto feliz principalmente porque eu não leio muitos livros nesse genero ;)

    Beijocas da Pâm
    Blog Interrupted Dreamer

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Pâm!
      Eu também não costumo ler muito do gênero, mas fui até dormir tarde porque precisava descobrir o que estava acontecendo e se a Lo estava certa haha.
      Sim, tem no Kindle Unlimited foi lá que eu li :D

      Excluir
  8. Oi, Laura. Tudo bem?
    Esse livro me lembrou um pouco a Agatha Christie, mas só um pouquinho. Achei bem interessante, mesmo o final sendo previsível, esses livros cheios de reviravoltas sempre me deixam muito empolgada.

    Beijos, Vanessa
    Leia Pop

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Vanessa!
      Muita gente fala a mesma coisa e muita gente discorda também. Eu nunca li Agatha Christie, mas morro de vontade!
      Foi isso que eu mais gostei, é o tipo de livro que não tem como ser monótono haha :D

      Excluir
  9. Oi!
    Ler essa resenha me fez lembrar que não li nenhum livro dessa onda de suspense que ocorrem em transportes (tenho quase certeza que tem uns 3 em trens pelo menos), ando querendo ler mais suspenses e vou anotar a dica desse por ter um tom claustrofóbico.

    Beijão
    https://deiumjeito.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Giovana!
      Sabe que nunca tinha parado pra pensar nisso? Deve ser um tipo de clichê no gênero literário haha, porque existem mesmo muitos suspenses em transportes!
      É uma leitura agonizante e maravilhosa ao mesmo tempo :)

      Excluir
  10. Mesmo sendo previsível, esse é um livro que estou bem curiosa para ler. Até aproveitei e baixei durante a quarentena. Espero conseguir ler logo, e espero não ter criado muitas expectativas sobre ele... rs
    Bjks!

    Mundinho da Hanna
    Pinterest | Instagram | Skoob

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Hanna! Espero que goste da leitura :D
      Eu mesma criei altas expectativas e posso dizer que elas foram superadas!
      Foi o tipo de livro que eu não conseguia parar de ler haha

      Excluir
  11. Olá...
    Adorei sua resenha!
    Fiquei com muita vontade de ler esse livro, os fatores que compõe o enredo parece tornar a leitura sublime... Gostei bastante de seus comentários!
    Dica anotada!
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Diane!
      Fico feliz em ver que gostou da resenha <3
      E simm é exatamente isso que senti com a leitura!

      Excluir
  12. Olá Laura,
    Quando você fez a comparação com Agatha Christie já me conquistou. Vi poucas vezes esse livro por aí mas ainda não tinha lido uma resenha dele. Adorei sua resenha e a forma que você descreveu os personagens e acontecimentos.
    Foi para a lista de desejados, certeza.

    Beijo!
    https://www.amorpelaspaginas.com/

    ResponderExcluir

Oi! Primeiramente gostaria de agradecer a sua visita! Fico feliz em ver que quer deixar um comentário, sinta-se em casa!
Pode opinar à vontade e expor suas opiniões, só não vamos gerar brigas e discussões desnecessárias, ok?
Não se esqueça de deixar o link do seu blog para que eu possa visitá-lo também, e se gostou do Estante Bibliográfica não esqueça de seguir! Ajuda muito na divulgação ♥
Um beijo e volte sempre!