Um Resumo do #MeuDesafioLiterário

No final de Junho, fiz um anúncio aqui no site a respeito do #MeuDesafioLiterário. Me comprometi a vir aqui postar todas as quartas-feiras do mês de Julho, resenhas de diferentes gêneros literários os quais não tenho afinidade/não gosto.

 O objetivo era sair da zona de conforto literário e conhecer novos autores e histórias. Meu maior medo era não conseguir cumprir o desafio, mas felizmente nessa quarta-feira foi ao ar a última resenha!

 O projeto foi bem aceito tanto aqui no site, como no Instagram, e fiquei imensamente feliz em ver várias pessoas também saindo da sua zona de conforto literária! Hoje resolvi trazer um resumo do que foi esse desafio, e tecer mais alguns comentários sobre as leituras realizadas!

Resenha: 3096 Dias - Natascha Kampusch #MeuDesafioLiterário


Título do livro: 3096 Dias
Autor(a): Natascha Kampusch
Editora: Verus
Número de Páginas: 224
Sinopse: A impressionante história da garota que ficou em cativeiro durante oito anos, em um dos sequestros mais longos de que se tem notícia. Em 2006, o mundo parou para acompanhar o desfecho de um dos sequestros mais longos da história: a austríaca Natascha Kampusch havia desaparecido aos dez anos de idade, após sair de casa para ir à escola.

Inúmeras buscas foram realizadas pela polícia, sem resultado. Devido a problemas de relacionamento com a menina, sua família chegou a ser acusada de ter tramado o sumiço da garota. O mistério se dissolveu de forma surpreendente. Após passar oito anos sob o poder de um desconhecido, vivendo em um porão de quatro metros por três de largura, Natascha conseguiu fugir.

Em depoimentos à polícia, contou que seu captor, o também austríaco Wolfgang Priklopil, a maltratava e a obrigava a realizar tarefas domésticas. Seus únicos momentos de lazer eram assistindo televisão, ouvindo rádio e lendo. Do cativeiro, restaram apenas lembranças e um diário escrito ao longo dos anos, que serviu de base para o livro.

Nele, Natascha conta como aprendeu a viver com seu captor e tenta encontrar uma justificativa para seu rapto e maus tratos. A jovem fala ainda sobre a retomada de uma vida normal, agora sob os holofotes do mundo inteiro.

Resenha: As Perfeccionistas - Sara Shepard


Título do livro: As Perfeccionistas
Autor(a): Sarah Shepard
Editora: Rocco Jovens Leitores
Número de páginas: 243
SinopseEm Beacon Heights, Washington, cinco garotas do último ano do ensino médio sabem que você não precisa ser bom para ser perfeito.

Mackenzie, um gênio da música, quer desesperadamente entrar na Julliard, mesmo se isso significar um dueto com o namorado da sua melhor amiga. A linda Ava não se orgulha de usar sua beleza para conseguir a nota máxima. A atlética Caitlyn está a um gol de uma bolsa de estudos de esporte – isso se ela conseguir dar um tempo no drama do seu relacionamento. A popular Julie tem tudo o que quer – literalmente, graças a sua mãe acumuladora – e vai fazer de tudo para manter o segredo da sua família. Parker, antiga it girl, está experimentando seu lado mais selvagem.

As cinco meninas acham que não têm nada em comum, até que descobrem que odeiam a mesma pessoa: o rico e convencido Nolan, que fez coisas terríveis com cada uma delas. Elas montam o plano de um assassinato perfeito – um assassinato hipotético, é claro. É tudo apenas um desejo... até que elas acordam um dia e descobrem que se tornou realidade. Nolan foi morto – exatamente do jeito que elas planejaram. Mas elas não fizeram isso. Então quem fez?
De repente, as meninas são as principais suspeitas do assassinato. E, a não ser que elas encontrem o verdadeiro assassino, suas vidas perfeitas vão começar a estilhaçar ao redor delas.

Resenha: A Joia - Amy Ewing (A Cidade Solitária #1)


Título do livro: A Joia
Autor(a): Amy Ewing 
Editora: Leya Brasil
Número de páginas: 254
Sinopse: VIVER COM A REALEZA PODE NÃO SER TÃO NOBRE E GLAMUROSO QUANTO PARECE... Joias significam riqueza, são sinônimo de encanto. A Joia é a própria realeza. Para garotas como Violet, no entanto, a Joia quer dizer uma vida de servidão.

Violet nasceu e cresceu no Pântano, um dos cinco círculos da Cidade Solitária. Por ser fértil, Violet é especial, tendo sido separada de sua família ainda criança para ser treinada durante anos a fim de servir aos membros da realeza. Agora, aos dezesseis anos, ela finalmente partirá para a Joia, onde iniciará sua vida como substituta. Mas, aos poucos, Violet descobrirá a crueldade por trás de toda a beleza reluzente... e terá que lutar por sua própria sobrevivência.

Quando uma improvável amizade oferece a Violet uma saída que ela jamais achou ser possível, ela irá se agarrar à esperança de uma vida melhor. Mas uma linda e intensa paixão pode colocar tudo em risco... Em seu livro de estreia, Amy Ewing cria uma rede de intrigas e reviravoltas na qual os ricos e poderosos estão mais envolvidos do que se possa imaginar, e onde o desejo por saber o destino de Violet manterá o leitor envolvido até a última página.

Sobre a autora: Amy Ewing cresceu em uma pequena cidade perto de Boston, onde sua mãe, bibliotecária, a inspirou um profundo amor pela leitura desde muito cedo. Concluiu seu mestrado em Escrita Criativa para Crianças pela The New School, em NovaYork. Amy mora no bairro nova-iorquino do Harlem, onde passa os dias escrevendo, comendo queijo e assistindo séries de televisão.

Resenha: O Alienista - Machado de Assis #MeuDesafioLiterário


Título do livro: O Alienista
Autor(a): Machado de Assis
Editora: L & PM Editores
Número de páginas: 59
Sinopse: Quem é louco?
Esta é a grande questão proposta neste livro. Conto extenso, quase uma novela, O alienista é uma obra-prima da nossa literatura. Nessa narrativa, publicada pela primeira vez em 1882, Machado de Assis (1839-1908), o autor de Dom Casmurro, Quincas Borba e Memórias póstumas de Brás Cubas, entre outros, conta a história do eminente doutor Simão Bacamarte.

Dedicado estudioso da mente humana, o médico decide construir a "Casa Verde" – um hospício para tratar os doentes mentais na pequena cidade de Itaguaí. Com um estilo realista e fantástico a um só tempo, Machado conduz uma história surpreendente e mostra ao leitor que tudo é relativo e que a normalidade nem sempre é aquilo que a ciência e os fatos atestam de forma absoluta.

Em O alienista, está presente todo o gênio, toda a ironia e o magistral estilo do maior nome da prosa brasileira.

Lista - Livros Que Todo Mundo Odeia, Mas Eu Amo!


Hoje resolvi trazer uma lista de livros que todo mundo odeia mas eu amo, seguindo a linha desse post aqui que fez muito sucesso ano passado.

 Lembrando que é apenas uma brincadeira, baseada nas inúmeras resenhas negativas que já li desses livros. Não se esqueçam de me contar nos comentários se concordam ou discordam comigo, e quais os livros que vocês amam e ninguém mais parece gostar 😉

Resenha: Fazendo Meu Filme: Fani na Terra da Rainha - Paula Pimenta


Título do livro: Fazendo Meu Filme : Fani na Terra da Rainha
Autor(a): Paula Pimenta
Editora: Gutenberg
Número de páginas: 325
Sinopse: Depois de conquistar milhares de leitores e leitoras, a nossa doce e querida Fani volta ainda mais divertida e encantadora. O segundo volume do livro Fazendo meu filme apresenta as aventuras de Estefânia Castelino Belluz na terra da rainha. Sim, na Inglaterra!

Longe do grande amor, ela passa por momentos de alegria, dor, saudade, tristeza e, mais do que isso, pode conhecer melhor a si mesma. Sem deixar de lado suas amigas inseparáveis e sua família, ela consegue, no outro continente, viver momentos cheios de suspense, revelações, aventuras, descobertas e emoções fortíssimas!

Feliz, triste, preocupada, ansiosa, temerosa, otimista, insegura, cheia de si, apaixonada, desiludida, seja como estiver, Fani mostra a cada página deste livro que não é mais aquela menina tão frágil que muitas vezes se escondia por trás de sua timidez.

Mais do que a história de uma adolescente que se encoraja a fazer intercâmbio e morar fora por um ano, este livro fala de um grande e delicado amor. Em meio a uma avalanche de sentimentos e acontecimentos surpreendentes, ela consegue viver intensamente na Inglaterra, conhecendo pessoas que conquistam seu coração e sua amizade para toda a vida. Porém, o melhor filme de sua vida ainda está para ser contado, ou melhor, vivido…

Resenha - O Beijo das Sombras (Academia de Vampiros #1) #MeuDesafioLiterário


Título do livro: O Beijo das Sombras
Autor(a): Richelle Mead
Editora: HarperCollins Brasil
Número de páginas: 353
Sinopse: Lissa Dragomir é uma adolescente especial, por várias razões: ela é a princesa de uma família real muito importante na sociedade de vampiros conhecidos como Moroi. Por causa desse status, Lissa atrai a amizade dos alunos Moroi mais populares na escola em que estuda, a São Vladimir.

Sua melhor amiga, no entanto, não carrega consigo o mesmo prestígio: meio vampira, meio humana, Rose Hathaway é uma dampira cuja missão é se tornar uma guardiã e proteger Lissa dos Strigoi — os poderosos vampiros que se corromperam e precisam do sangue Moroi para manter sua imortalidade.

Pressentindo que algo muito ruim vai acontecer com Lissa se continuarem na São Vladimir, Rose decide que elas devem fugir dali e viver escondidas entre os humanos. O risco de um ataque dos Strigoi é maior, mas elas passam dois anos assim, aparentemente a salvo, até finalmente serem capturadas e trazidas de volta pelos guardiões da escola. Mas isso é só o começo.

Em O beijo das sombras, Lissa e Rose retomam não apenas a rotina de estudos na São Vladimir como também o convívio com a fútil hierarquia estudantil, dividida entre aqueles que pertencem e os que não pertencem às famílias reais de vampiros.

São obrigadas a relembrar as causas de sua fuga e a enfrentar suas temíveis consequências. E, quem sabe, poderão encontrar um par romântico aqui e outro ali. Mais importante, Rose descobre por que Lissa é assim tão especial: que poderes se escondem por trás de seu doce e inocente olhar?

Resenha: Nunca Jamais #2 - Colleen Hoover e Tarryn Fisher



Título do livro: Nunca Jamais 2
Autor(a): Colleen Hoover e Tarryn Fisher
Editora: Galera Record
Número de páginas: 151
Sinopse: Um garoto abre os olhos e sequer se lembra que seu nome é Silas. Um telefone toca lhe fazendo perguntas que ele não sabe responder. "Quem sou eu eu?", ele se pergunta. Charlie se vê presa em um lugar parecido com um quarto de hospital (ou de um manicômio). Também não se lembra de nada, nem do próprio rosto. O tempo passa e ninguém vem salvá-la. Ela precisa escapar por conta própria. Aos poucos, os dois descobrem que vêm perdendo a memória em períodos cíclicos. E também que se amam imensamente. Em uma corrida para descobrir a razão dos apagões em suas memórias, Silas e Charlie acabam descobrindo muito mais sobre si e sobre os mistérios que envolvem suas famílias. Mas muito em breve vão esquecer tudo de novo. E precisam estar juntos para evitar o pior.

Tag - 50%


Eu não ia postar essa tag, mas vi ela em tantos lugares que não resisti em fazer a atualização de 2020. Confira as respostas do ano passado, clicando aqui.

1. O melhor livro que você leu até agora, em 2020.

R: Li muitos livros bons até o momento, mas um que me conquistou foi A Mulher da Cabine 10 da Ruth Ware. Sem palavras pra essa leitura!


2. A melhor continuação que você leu até agora, em 2019.

R: A única série literária que li até o momento foi Nunca Jamais, e o segundo livro foi maravilhoso! Mesmo assim, não acho que chega a superar o primeiro haha.



3. Algum lançamento do primeiro semestre que você ainda não leu, mas quer muito.

R: Sinceramente? Acho que nenhum.. pelo menos não me lembro de nada agora.


4. O livro mais aguardado do segundo semestre.

R: Sol da meia-noite! Preciso ler a saga todinha até lá socorro hahaha.



5. O livro que mais te decepcionou esse ano.

R: Sei que corro o risco de ser agredida virtualmente, mas vou falar Cinder. O hype era tanto, que minhas expectativas foram lá em cima para serem derrubadas logo em seguida. Mesmo assim, pretendo continuar a leitura da série, porque vocês me convenceram haha.



6. O livro que mais te surpreendeu esse ano.

R: Estilhaça-Me! Eu não esperava gostar tanto da história quanto gostei!


7. Novo autor favorito (que lançou seu primeiro livro nesse semestre, ou que você conheceu recentemente).

R: Renata Lustosa! Fiquei apaixonada pela escrita dela e mal posso esperar para que ela publique mais de suas obras!


8. A sua quedinha por personagem fictício mais recente.

R: Gente, só um? Poderia citar aqui um monte!! Tipo o Dimitri de O Beijo das Sombras, Silas Nash de Nunca Jamais, Jonas de Romance Concreto, Leo de Confissões de Uma Terapeuta... Mas tá bom, se for pra escolher só um a resposta seria: Silas Nash!!!  


9. Seu personagem favorito mais recente.

R: Apesar de não ter gostado da leitura, vou citar a Rainha Levana! Sabe aquele tipo de vilão que você não consegue odiar? Pois bem! Essa é a Levana, simplesmente maravilhosa!

  
10. Um livro que te fez chorar nesse primeiro semestre.

R: As Batidas Perdidas do Coração. Tive algumas ressalvas com o livro, mas não posso deixar de admitir que foi uma leitura que me arrancou algumas lágrimas (e eu odeio chorar com livros haha).
 

11. Um livro que te deixou feliz nesse primeiro semestre.

R: Romance Concreto foi um livro que me deixou muito feliz! Estava com saudades de ler um chick-lit mais fofinho e engraçado.



12. Melhor adaptação cinematográfica de um livro que você assistiu até agora, em 2020.

R: Eu não gosto de assistir filmes e séries! Sei que dá para ouvir os sussurros de espanto de vocês aqui do outro lado mas é verdade haha. São raríssimas as vezes que paro pra ver um filme, e poucas as séries que conseguem me conquistar (e que eu realmente acompanho!). Então sinto dizer que, não tenho uma resposta pra essa pergunta.


13. Sua resenha favorita desse primeiro semestre (escrita ou em vídeo).

R: A minha resenha favorita até o momento, foi a que escrevi para o livro As Batidas Perdidas do Coração. Acho que consegui expressar todos os meus sentimentos em relação à leitura, e fiquei bem orgulhosa dela!


14. O livro mais bonito que você comprou ou ganhou esse ano.

R: Coraline, sem dúvidas! Acreditam que foi o único livro que comprei até agora? Quem diria que eu, a eterna defensora dos livros físicos, seria tão adepta aos digitais? O Kindle mudou minha vida!



15. Quais livros você precisa ou quer muito ler até o final do ano?

R: Quero terminar o #MeuDesafioLiterário e finalizar as séries que comecei e as que estou protelando há séculos (mesma meta do ano passado haha, eu preciso mesmo cumpri-la).


Bom final de semana e até segunda-feira ♥

Resenha: E não sobrou nenhum - Agatha Christie #MeuDesafioLiterário


Título do livro: E Não Sobrou Nenhum
Autor(a): Agatha Christie
Editora: Globo Livros
Número de páginas: 324
Sinopse: Uma ilha misteriosa, um poema infantil, dez soldadinhos de porcelana e muito suspense são os ingredientes com que Agatha Christie constrói seu romance mais importante.

Na ilha do Soldado, antiga propriedade de um milionário norte-americano, dez pessoas sem nenhuma ligação aparente são confrontadas por uma voz misteriosa com fatos marcantes de seus passados.

Convidados pelo misterioso mr. Owen, nenhum dos presentes tem muita certeza de por que estão ali, a despeito de conjecturas pouco convincentes que os leva a crer que passariam um agradável período de descanso em mordomia. Entretanto, já na primeira noite, o mistério e o suspense se abatem sobre eles e, num instante, todos são suspeitos, todos são vítimas e todos são culpados.


É neste clima de tensão e desconforto que as mortes inexplicáveis começam e, sem comunicação com o continente devido a uma forte tempestade, a estadia transforma-se em um pesadelo. Todos se perguntam: quem é o misterioso anfitrião, mr. Owen? Existe mais alguém na ilha? O assassino pode ser um dos convidados? Que mente ardilosa teria preparado um crime tão complexo? E, sobretudo, por quê?


São essas e outras perguntas que o leitor será desafiado a resolver neste fabuloso romance de Agatha Christie, que envolve os espíritos mais perspicazes num complexo emaranhado de situações, lembranças e acusações na busca deste sagaz assassino. Medo, confinamento e angústia: que o leitor descubra por si mesmo porque E não sobrou nenhum foi eleito o melhor romance policial de todos os tempos.

Resenha: As Batidas Perdidas do Coração - Bianca Briones


Título do livro: As Batidas Perdidas do Coração
Autor(a): Bianca Briones
Editora: Verus
Número de Páginas: 565
Sinopse: Viviane acaba de perder o pai. Com a mãe em depressão, ela se vê obrigada a assumir o controle da casa com o irmão mais novo. Rafael teve o pai assassinado há alguns anos e agora viu quatro pessoas de sua família, incluindo a única irmã, morrerem em um acidente de carro.
Viviane pertence a uma classe social que ele despreza. Rafael é tudo o que ela sempre ouviu que deveria evitar. Eles são opostos, porém dividem a mesma dor. Jamais se aproximariam se a morte não os colocasse frente a frente, e agora, por mais que saibam que são completamente errados um para o outro, não conseguem evitar uma intensa conexão, que poderá salvá-los ou condená-los para sempre.

Resenha: Coraline - Neil Gaiman


Título do livro: Coraline
Autor(a): Neil Gaiman
Editora: Intrínseca
Número de páginas:
Sinopse: Certas portas não devem ser abertas. E Coraline descobre isso pouco tempo depois de chegar com os pais à sua nova casa, um apartamento em um casarão antigo ocupado por vizinhos excêntricos e envolto por uma névoa insistente, um mundo de estranhezas e magia, o tipo de universo que apenas Neil Gaiman pode criar.

 Ao abrir uma porta misteriosa na sala de casa, a menina se depara com um lugar macabro e fascinante. Ali, naquele outro mundo, seus outros pais são criaturas muito pálidas, com botões negros no lugar dos olhos, sempre dispostos a lhe dar atenção, fazer suas comidas preferidas e mostrar os brinquedos mais divertidos. Coraline enfim se sente... em casa. Mas essa sensação logo desaparece, quando ela descobre que o lugar guarda mistérios e perigos, e a menina se dá conta de que voltar para sua verdadeira casa vai ser muito mais difícil — e assustador — do que imaginava.


 Publicado pela primeira vez em 2002, Coraline foi o primeiro livro de Neil Gaiman para o público infantojuvenil e se tornou uma das obras mais emblemáticas do escritor. Repleta de elementos ao mesmo tempo sombrios e lúdicos, a história conquistou crianças e adultos em todo o mundo e, em 2009, ganhou as telas de cinema em uma animação dirigida por Henry Selick, de O estranho mundo de Jack. Nesta edição especial em capa dura, com introdução do autor e projeto gráfico exclusivo, coube ao renomado ilustrador Chris Riddell dar vida ao universo mágico e aterrorizante criado por Neil Gaiman.

Resenha: O Duque e Eu - Julia Quinn #MeuDesafioLiterário


Título do livro: O Duque e Eu
Autor(a): Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 288
Sinopse: Simon Basset, o irresistível duque de Hastings, acaba de retornar a Londres depois de seis anos viajando pelo mundo. Rico, bonito e solteiro, ele é um prato cheio para as mães da alta sociedade, que só pensam em arrumar um bom partido para suas filhas.

Simon, porém, tem o firme propósito de nunca se casar. Assim, para se livrar das garras dessas mulheres, precisa de um plano infalível.

É quando entra em cena Daphne Bridgerton, a irmã mais nova de seu melhor amigo. Apesar de espirituosa e dona de uma personalidade marcante, todos os homens que se interessam por ela são velhos demais, pouco inteligentes ou destituídos de qualquer tipo de charme. E os que têm potencial para ser bons maridos só a veem como uma boa amiga.

A ideia de Simon é fingir que a corteja. Dessa forma, de uma tacada só, ele conseguirá afastar as jovens obcecadas por um marido e atrairá vários pretendentes para Daphne. Afinal, se um duque está interessado nela, a jovem deve ter mais atrativos do que aparenta.

Mas, à medida que a farsa dos dois se desenrola, o sorriso malicioso e os olhos cheios de desejo de Simon tornam cada vez mais difícil para Daphne lembrar que tudo não passa de fingimento. Agora ela precisa fazer o impossível para não se apaixonar por esse conquistador inveterado que tem aversão a tudo o que ela mais quer na vida.

Primeiro dos oito livros da série Os Bridgertons, O duque e eu é uma bela história sobre o poder do amor, contada com o senso de humor afiado e a sensibilidade que são marcas registradas de Julia Quinn, autora com 10 milhões de exemplares vendidos.