Resenha: O Alienista - Machado de Assis #MeuDesafioLiterário


Título do livro: O Alienista
Autor(a): Machado de Assis
Editora: L & PM Editores
Número de páginas: 59
Sinopse: Quem é louco?
Esta é a grande questão proposta neste livro. Conto extenso, quase uma novela, O alienista é uma obra-prima da nossa literatura. Nessa narrativa, publicada pela primeira vez em 1882, Machado de Assis (1839-1908), o autor de Dom Casmurro, Quincas Borba e Memórias póstumas de Brás Cubas, entre outros, conta a história do eminente doutor Simão Bacamarte.

Dedicado estudioso da mente humana, o médico decide construir a "Casa Verde" – um hospício para tratar os doentes mentais na pequena cidade de Itaguaí. Com um estilo realista e fantástico a um só tempo, Machado conduz uma história surpreendente e mostra ao leitor que tudo é relativo e que a normalidade nem sempre é aquilo que a ciência e os fatos atestam de forma absoluta.

Em O alienista, está presente todo o gênio, toda a ironia e o magistral estilo do maior nome da prosa brasileira.

Resenha: Simão Bacamarte é um respeitável médico da região de Itaguaí. Um belo dia, resolve dedicar-se aos estudos da mente humana e leva à Câmara um pedido de construção de um hospício, para auxiliar os que padecem de transtornos mentais.

 A notícia traz alvoroço à pequena e pacata vila, e pouco tempo depois o edifício suntuoso é inaugurado. A chamada Casa Verde chama a atenção de todos os cidadãos e atraí os mais curiosos olhares.

"O principal nesta minha obra da Casa Verde é estudar profundamente a loucura, os seus diversos graus, classificar-lhe os casos, descobrir enfim a causa do fenômeno e o remédio universal. Este é o mistério do meu coração. Creio que com isto presto um bom serviço à humanidade."

 Mas as coisas começam a sair de controle quando o médico passa a internar todos os cidadãos aparentemente sãos na casa. O que leva à uma revolta generalizada por parte dos cidadãos itaguaienses, resultado numa série de confusões e reviravoltas.

 A linha entre a razão e a loucura é muito tênue. Mas afinal, o que é a loucura? Essa é apenas uma das reflexões trazidas pelo conto. Escolhi ler algo de Machado de Assis para o quarto dia do #MeuDesafioLiterário, porque não costumo ler muitos clássicos da literatura brasileira e achei que seria uma experiência interessante. 

"A loucura, objeto dos meus estudos, era até agora uma ilha perdida no oceano da razão; começo a suspeitar que é um continente."


 Em O Alienista, Machado de Assis utiliza-se de recursos como ironia e tom jocoso para a construção de sua narrativa. Temas como definições sobre a loucura, relações de poder e inúmeras referências à períodos históricos também marcam presença na narrativa.

 Eu confesso que me surpreendi ao constatar o número de páginas, pois o conto é tão rico em detalhes que aparenta ter muito mais! Apesar disso, senti um pouco de dificuldade para fluir com a leitura.


" - Nada tenho que ver com a ciência; mas se tantos homens em quem supomos juízo são reclusos por dementes, quem nos afirma que o alienado não é o alienista?"

 A dificuldade que tive com a linguagem rebuscada alguns anos atrás (o principal motivo para eu evitar a leitura de clássicos), dessa vez não me incomodou. Foram poucas as palavras que não conhecia o significado, e fiquei surpresa ao compreender melhor a narrativa.

 Já conhecia o Machado por Dom Casmurro (livro que amei e defenderei Capitu até o fim haha), mas não me senti igualmente conquistada com essa leitura em questão. É mais por uma questão de gosto mesmo, porque achei a ideia da obra genial e pude constatar mais uma vez o porquê do autor ser tão importante e celebrado pela população brasileira.


"- Mas deveras estariam eles doidos, e foram curados por mim, ou o que pareceu cura não foi mais do que a descoberta do perfeito desequilíbrio do cérebro?"






14 comentários:

  1. Oi, Laura como vai? Este é um dos melhores contos de Machado de Assis. É impressionante como ele conseguiu detalhar tão bem em poucas páginas esta obra. Que bom que você gostou da leitura, espero que você leia mais clássicos e, certamente fururas surpresas ainda virão. Sua resenha ficou ótima, parabéns. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Não tenho tanta afinidade com estes clássicos nacionais, não sei exatamente porque. Os que já li foram no colégio no tempo que lia por obrigação, talvez por isso...

    Beeijo!!

    ResponderExcluir
  3. Eu amo esse conto! Meu marido me deu um exemplar quando a gente namorava e até hoje eu consigo me lembrar de vários dos ensinamentos que o conto trás!
    Quando quiser ler outro clássico, te indico O Cortiço, que também tem vários bons ensinamentos e reflexões.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
  4. Machado de Assis é realmente um ícone da nossa literatura, tenho muito orgulho disso. Quando eu estava na escola eu tbm tive problemas com clássicos justamente por causa da linguagem, mas depois de pegar o hábito da leitura eu fui entendendo melhor. Hoje me encontro apaixonada por Dom casmurro (e estou no time da Capitu tbm kkkkk). Essa leitura eu ainda não fiz, mas adorei a proposta. Com certeza lerei quando tiver oportunidade ♥

    Beijos
    http://www.leiapop.com/

    ResponderExcluir
  5. Oiee Laura! Obrigada por visitar o blog. Eu amei o seu cantinho e me senti em casa aqui.
    Essa é uma das obras de Machado que quero muito ler. Entendo as dificuldade de uma leitura clássica, mas adorei a sua dica e sei que vou curtir. Já estou seguindo.

    Passa lá no blog. Fiz uma postagem nova e gostaria muito de saber sua opinião. É uma super dica para quem tem algum dom artístico, escreve etc. Se puder, participa!
    Bjus!

    ResponderExcluir
  6. Oi Lau, tudo bem?
    Tenho uma confissão: nunca li Machado de Assis. Mas a premissa de O Alienista me parece mega interessante, e essa ironia de o médico acabar sendo "o louco" é algo com que simpatizo. Quem sabe um dia eu leia algo do autor!
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  7. Oi Laura, tudo bem? Acho que tem uma linguagem diferente mesmo, mas como você disse tem uma historia genial!! Inclusive, preciso reler!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  8. Olá, Laura.
    Acredita que nunca li nada do autor? Sempre tinha algum livro dele como obrigatório na época da escola, mas eu toda vez dava um jeitinho de trocar por algum livro da série vagalume por exemplo hehe. Não consigo ler esses clássicos nacionais. Sempre empaco na leitura, acho os livros tão maçantes.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  9. Oi, Laura!

    Confesso que não lembro se cheguei a ler a obra, mas sem dúvidas por conta da fama deve ser uma ótima história!

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Li poucas obras de Machado de Assis e acredito que a linguagem da época acaba sendo muitas vezes uma barreira. Achei legal você dizer que que lendo agora isso não foi um empecilho e pode aproveitar melhor a leitura, isso de certa forma é um incentivo para lermos mais clássicos.

    Blog Profano Feminino

    ResponderExcluir
  11. Oi, Laura! :D
    Adoro os textos do Machado! :D
    Faz muito tempo que eu li o alienista, mas foi muito bom mesmo! :D
    Adoro resenhas de clássicos!

    Um beijo,
    Fernanda Rodrigues | contato@algumasobservacoes.com
    Algumas Observações
    Projeto Escrita Criativa

    ResponderExcluir
  12. Laura, eu também amo Dom Casmurro e defendo até o fim a Capitu hahaha! ♥ E acho que a linguagem mais rebuscada dificulta a leitura e faz com que muita gente não tenha o interesse em livros por conta de ser uma obrigação. Esse eu ainda não conhecia, mas achei o tema bem relevante! Acho que todo mundo é um pouco louco, né? Recentemente, fiz uma leitura crítica de uns capítulos de um livro nesse estilo e me fez refletir bastante. E tô adorando esse seu desafio. Faz a gente sair da zona de conforto e só por isso, vale muito a pena! :)

    Beijos, Carol
    www.pequenajornalista.com

    ResponderExcluir
  13. Olá...
    Amei encontrar esse livro por aqui ;)
    Li esse livro já faz uns 10 anos e lembro que gostei muito! Não é tão bom quanto Dom Casmurro e Helena, mas, ainda assim adorei... Machado de Assis nunca erra, né?
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Oi
    não costumo ler esses classicos, trauma do ensino médio, mas vou mudar isso e já tem dois em minha listinha, que bom que resolveu dar uma chance a essa leitura e gostou, esses são bons livros, mas difícil de ler.

    http://momentocrivelli.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Oi! Primeiramente gostaria de agradecer a sua visita! Fico feliz em ver que quer deixar um comentário, sinta-se em casa!
Pode opinar à vontade e expor suas opiniões, só não vamos gerar brigas e discussões desnecessárias, ok?
Não se esqueça de deixar o link do seu blog para que eu possa visitá-lo também, e se gostou do Estante Bibliográfica não esqueça de seguir! Ajuda muito na divulgação ♥
Um beijo e volte sempre!