Resenha: Victoria e o Patife - Meg Cabot


Título do livro: Victoria e o Patife
Autor(a): Meg Cabot
Editora: Galera Record
Número de páginas: 203
Sinopse: Um romance histórico com a marca de Meg Cabot. Criada pelos tios na Índia, Victoria é enviada a Londres aos 16 anos a fim de conseguir um marido. Mas é na longa viagem até a Inglaterra que a jovem encontra o amor, na figura de Hugo Rothschild, o nono Conde de Malfrey. Tudo estaria ótimo se não fosse a insuportável interferência do capitão do navio, Jacob Carstairs. Por que ele não pode confiar na escolha de Victoria? Por que ele não a deixa em paz? Estaria Hugo escondendo algo?
Resenha: Victoria tem 16 anos e vivia na Inglaterra. Após perder os pais muito cedo, foi para Jaipur na Índia morar com seus tios. Dona de uma personalidade extremamente forte, a garota acreditava que sua missão no mundo era melhorar a vida de todos á sua volta. Por isso, não são poucas as vezes em que se intrometia em assuntos que não eram de sua conta e tentava manipular tudo ao seu favor.

 Seus tios cansados de lidar com suas interferências, resolvem colocar a garota num navio com destino à sua terra natal para morar com a tia e sua penca de filhos, usando a desculpa de que ela já estava na idade de se casar. Victoria então embarca no Harmonia e passa 3 meses em alto mar onde conhece o Conde de Malfrey. Dono de uma beleza exuberante e postura exemplar, Victoria fica encantada com o homem e mal pode acreditar quando ele a pede em casamento.

"Ótimo, pensou Victoria, bem contente com o rumo dos acontecimentos. Que maravilha! Uma jovem sai para repreender o cozinheiro por não assar direito a carne e retorna à mesa noiva!"

 Mas o capitão Jacob Carstairs não se mostra tão feliz assim com a notícia. Para Victoria, o único objetivo na vida dele é tirar sarro dela, chamando-a de Srta. Abelhuda e tentar a todo custo impedir sua união com Conde Malfrey. Afinal, porque ele odeia tanto o Conde? E porque ele quer tanto convencer Victoria de que seu noivado é inadequado?

 Com a Inglaterra do século XVIII de pano de fundo, o leitor acompanha a vida de  Victoria e sua mania irritante de se intrometer onde não é chamada. Quando chega á casa de sua tia, consegue deixar tudo do seu jeitinho. A comida passa a ser servida da maneira que ela prefere, seus primos passam a se comportar de maneira mais adequada e até sua prima Rebecca fica noiva do homem que ela considera perfeito para a garota. 

"Não havia nada igual a um homem charmoso dando ordens... mesmo se não houvesse qualquer intenção de segui-las."

 Apenas Jacob Carstairs não parecia se inclinar para as suas ordens. E isso mexe com Victoria, muito mais do que ela gostaria de admitir. Além disso, a garota teve uma criação muito diferente na Índia com os seus tios, e tem modos que espantam a sociedade inglesa. Ela é forte, decidida e não tem medo de fazer/dizer o que pensa.

 Mesmo sendo narrada em 3ª pessoa, a narrativa é divertida de acompanhar e a construção da protagonista foi muito bem feita. Apesar de ser chata na maioria das vezes, é difícil não se afeiçoar e até mesmo se identificar com Victoria. Os capítulos são curtos, os diálogos fáceis de acompanhar e a relação de amor e ódio entre ela e Jacob é o ponto forte do livro. Além disso, Victoria não muda seu jeito por ninguém, apenas evolui ao longo da narrativa e não se anula ao se apaixonar, oque dão alguns pontos para a autora! 

" - Um dia, Lady Victoria, você vai conhecer um homem cuja vontade não poderá ser moldada para se adequar aos seus interesses. E não estou falando de Lorde Malfrey. Digo um homem de verdade. E quando isso acontecer...
Victoria levantou as sobrancelhas.
- Sim? - perguntou ela.
-Você vai se apaixonar por ele - completou Jacob Carstairs, com poucas palavras."

 Há apenas algumas ressalvas em relação aos comportamentos e atitudes de alguns personagens, mas que passam batido quando se considera o período histórico narrado. Afinal, estamos falando do século XVIII. A consciência de que temos hoje a respeito do papel da mulher na sociedade, misognia, etc não é o mesmo dessa época. Entretanto, não é nada que incomode ou atrapalhe a leitura.

 Victoria e o Patife é um romance histórico infanto juvenil, com uma narrativa  divertida e prazerosa de ler. Sendo uma boa indicação para quem gosta do gênero, ou para quem está procurando um livro clichê, que consegue arrancar vários sorrisos do leitor e tem inúmeras reviravoltas.

" - Jurar não é apropriado para uma dama - lembrou ela, endireitando-se.
- Assim como não é apropriado para uma dama atacar moleques de rua - argumentou Jacob. - Mas isso não a deteve outro dia."
 


 


23 comentários:

  1. Sempre tive vontade de ler algo da autora, mas me falta um pouquinho de paciência para histórias juvenis. O que me conquistou nessa resenha, ao conhecer Victoria e o Patife, é perceber que a protagonista realmente parece chata e que gosta de tudo do seu jeito, mas mesmo sendo um romance clichê, ela não perde a sua posição imponente no decorrer do livro, e isso é bem legal! Quem sabe eu não comece conhecendo a escrita da autora por meio desse livro levinho né?!
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Leslie! Eu sempre gostei muito de histórias juvenis, mas nunca encontrei nenhum livro da Meg do qual realmente gostasse e esse foi uma boa surpresa!
      Isso foi o que eu mais gostei na leitura! Em nenhum momento Victoria se demonstra submissa e ela permanece igual, ainda que tenha evoluído um pouquinho haha :D
      Eu super recomendo a leitura e espero que goste!

      Excluir
  2. Oi, Laura como vai? Eu li alguns livros de Meg Cabot e, eu gosto da escrita dela. Este aí eu não li, mas presumo ser um excelente livro. Ótima resenha. Abraço!

    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luciano! Estou bem e você? :D
      Eu nunca fui muito fã da autora, confesso, mas ela conseguiu me conquistar com essa narrativa. Fico feliz em ver que gostou!

      Excluir
  3. Oi Laura
    Sinceramente, eu não curti tanto esse livro. Achei a Victoria chata e a história como um todo é bem bobinha sabe? Eu prefiro outros livros da autora, mas a capa desse é linda! Mesmo assim esperava mais...
    Beijo
    https://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Miriã!
      Poxa, sério?? Eu nunca gostei muito da Meg Cabot, mas essa história conseguiu me prender e eu gostei bastante! E sim, é um tanto quanto bobinha mesmo haha
      Também adorei essa capa <3

      Excluir
  4. Só li contos da Meg Cabot e nunca curti muito, mas nunca peguei um livro mesmo só dela para ler. Achei esse interessante e quem sabe eu dê uma chance?

    https://www.biigthais.com/

    Beijoos ;*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Thais!
      Eu já um livro da autora, mas nunca tinha me interessado muito por suas obras. Até ler Victoria e o Patife e ter amado haha.
      Leia sim!! Espero que goste também :D

      Excluir
  5. Oi
    eu já li esse livro e curti, uma história leve e envolvente, eu quero ler o segundo que parece ser legal também.

    http://momentocrivelli.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Denise!
      É uma história muito fofa, né? Eu achei a premissa do segundo muito parecido com esse, então não sei se leria agora haha. Mais pra frente, quem sabe ;)

      Excluir
  6. Olá, Laura

    Eu não leio infantojuvenis, por isso não me sinto inclinada a fazer essa leitura. Mas esse se encaixa na categoria de livros que eu daria de presente para primos, sobrinhos e afins. Hahahah Que bom que você se divertiu fazendo essa leitura!

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Tami!
      Eu sou mais infantil nesse aspecto e não resisto a uma história infantojuvenil haha :P Simm, eu concordo! Acho que uma pré-adolescente iria amar ainda mais essa leitura do que eu amei :D

      Excluir
  7. Olá!
    Gostei da sinopse e da sua resenha, acho interessante ler livros onde podemos observar a mudança no papel da mulher na sociedade, acho bacana quando temos assuntos assim nos livros, é uma riqueza de informações.
    Amei a dica.
    Beijocas.


    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Vanessa!
      Que bom que gostou ♥ Sim, sem sombra de dúvidas! É quando a gente para pra ler algo que se passe num período histórico, que a gente percebe o quanto a sociedade evoluiu mas o quanto ainda falta para chegarmos lá ;)

      Excluir
  8. Oi!
    Não sou tanto de ler romance histórico (sou mais para ficção histórica) e nunca li um com pegada mais juvenil e me pareceu interessante jornada da Victoria, e olha que ultimamente eu nem tenho muito interesse em ler Meg Cabot.

    Beijão
    https://deiumjeito.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Giovana!
      Eu no geral também não curto muito ler livros desse gênero, mas a história que a Meg criou é tão leve e rápida, que acabei gostando e muito :D
      Eu também não costumo ler nada da autora haha. Vou procurar mais livros de ficção histórica, acho que nunca li nenhum :P

      Excluir
  9. Oi Laura
    Eu sempre vejo diversas resenhas de livros da autora e apesar de nunca ter lido nada dela tenho muito interesse. Não conhecia esse livro dela mas parece ser muito bom, vou deixar anotado para ler futuramente.

    Beijinhos!
    http://focadasnoslivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Thayná!
      Eu nunca tinha me interessado muito pela autora até descobrir esse livro, acredita?
      Leia sim, eu recomendo e muito! :D

      Excluir
  10. Oii, Meg Cabot é incrível na escrita, ela não é de enrolar muito e isso é ótimo. Faz um tempão que não leio uma obra dela. Esse livro não me agrada nada a capa, a história me deixa frustrada de imaginar que não seja quente. Por isso venho evitando, mas sempre vejo comentários muito positivos, quem sabe um dia dê de eu ler ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Melissa!
      É verdade, foi uma leitura bem rápida!
      Sério? Eu gostei tanto dessa capa haha. E eu prefiro histórias assim, sem muitas cenas mais 'hot', um romance mais eve e fofo.
      Leia sim! E depois me fala se gostou :)

      Excluir
  11. Olá...
    Eu já li esse livro e achei um verdadeiro amorzinho!
    Apesar da pegada mais cômica e juvenil, percebemos também que Victoria e o Patife também tem seu lado altruísta, e achei muito bonito a forma que Victoria se dispõe para ajudar seus parentes e amigos, por mais que algumas vezes pareça pura intromissão na vida alheia, percebemos que lá no fundo sua única intenção é ajudar as pessoas por quem ela sente afeto. Achei notável a forma que Victoria ajuda sua prima a encontrar o amor, ajuda sua tia controlar seus priminhos e tantos outros atos que estão distribuídos no decorrer das páginas, mas, é claro, tudo é envolto numa narrativa leve e divertida.
    O segundo volume, Nicola e o Visconde, também é muito bom... Leia!
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Diane!
      Ahh é uma história super fofa, né? <3
      É verdade! Victoria apesar de ser chatinha, sempre age na melhor das intenções!
      Eu gostei muito disso também! Aquela casa precisava mesmo de ajuda e que bom que Victoria fez isso haha :D
      Sem falar no Jacob Carstairs, né? Fiquei apaixonada por ele aff <3
      Vou ler sim! Não tinha me interessado muito por esse, mas vou dar uma chance ;)

      Excluir
  12. Olá Laura,
    Gostei bastante da sua resenha. Nunca li nada da autora e tenho vontade. Sabia que era um infanto-juvenil mas não sabia que era de época.
    Parece ser uma leitura bem gostosa.

    Beijo!
    www.amorpelaspaginas.com

    ResponderExcluir

Oba! Leu o post e quer comentar? Fico muito feliz em saber! Não se esqueça de deixar o link do seu blog e/ou site para que eu possa retribuir.
Comentários como "Amei seu blog, sdv?" serão ignorados! Leia o post e seja gentil ♥