Resenha: Tartarugas Até Lá Embaixo - John Green


Resultado de imagem para tartarugas ate la embaixo
Título do livro: Tartarugas Até Lá Embaixo
Autor (a): John Green
Número de páginas: 269
Editora: Intríseca
Sinopse:  Aza Holmes não está disposta a sair por aí bancando a detetive para solucionar o mistério do desaparecimento do bilionário Russell Pickett, mas há uma recompensa de cem mil dólares em jogo, e sua melhor amiga, a destemida Daisy, quer muito botar a mão nesse dinheiro. Assim, as duas vão atrás do único contato que têm em comum com o magnata: o filho dele, Davis.
 Aza está tentando. Tenta ser uma boa filha, uma boa amiga e uma boa aluna, mas, aos dezesseis anos, ainda não encontrou um modo de lidar com as terríveis espirais de pensamento que se afunilam cada vez mais e ameaçam aprisioná-la.
 Neste livro arrebatador e sensível sobre amor, resiliência e o poder de uma amizade duradoura, John Green conta a tocante história de Aza, lembrando que a vida sempre continua e que muitas surpresas nos aguardam pelo caminho.


Resenha: A trama se desenvolve por meio do ponto de vista da protagonista Aza Holmes, na cidade de Indianópolis. A adolescente de 16 anos sofre de Transtorno Obssessivo Compulsivo (TOC), e constantemente se vê presa no que costuma chamar de "espirais", linhas de pensamentos intrusos nas quais ela vai se afunilando e afundando, como no movimento de uma espiral. Coisas simples como, a digestão feita pelo nosso organismo, se tornam uma tortura para Aza, que nutre uma constante preocupação com germes e doenças causadas por bactérias que moram em seu corpo. 

 Daisy, sua melhor amiga desde os 6 anos conhece Aza o suficiente para saber quando ela está presa em uma dessas espirais, mas nunca compreendeu de fato a gravidade da situação. Um dia, o bilionário Russell Pickett, CEO e fundador da Pickett Engenharia (uma importante construtora da cidade) simplesmente desaparece, momentos antes de a polícia aparecer em sua casa com um mandato de prisão. Russel deixou seus dois filhos e nenhuma pista a respeito de seu paradeiro. Uma recompensa de 100 mil dólares por qualquer notícia do homem atrai o interesse de Daisy, uma vez que sua melhor amiga Aza conheceu o filho do bilionário em um acampamento e assim seria mais fácil se aproximar para obter qualquer informação que seja.


"Você dá poder demais aos seus pensamentos, Aza. São apenas pensamentos. Eles não são você. Você pertence a si mesma, mesmo quando seus pensamentos não pertencem"

 As duas partem então em busca de pistas sobre o bilionário em sua mansão, e resolvem checar as câmeras de segurança do imenso jardim, até que são flagradas e inventam uma história para escapar. Uma vez dentro da casa, as duas encontram os filhos de Russell: Davis (conhecido de Aza) e Noah. O reencontro de antigos colegas faz Aza perceber que algo mais do que amizade pode surgir, e que o paradeiro de Russell não é a única coisa que eles irão descobrir nessa jornada.
 Embora a fuga de Russel fique implícito na sinopse, a trama toda se desenvolve em torno da doença de Aza e como isso muda sua forma de agir e ver as diferentes situações a que é exposta. Numa sociedade atual em que cada vez mais fala-se a respeito de transtornos mentais e comportamentais, ainda há muitos tabus para quebrar sobre o assunto.
 John Green é brilhante na forma como descreve o TOC, de uma forma realista e conclusiva sem qualquer romantização e com muita  responsabilidade. Somos expostos aos pensamentos mais profundos de Aza e mergulhamos na personagem, percebendo e sentindo seu sofrimento. Outro tópico importante presente no livro, é a exposição de como esses tipos de transtorno afetam não somente quem os tem, mas quem convive com essas pessoas. Amigos e  parentes, por exemplo, muitas vezes não conseguem compreender e lidar com essa situação.


"Eu, pronome pessoal no singular, continuaria seguindo em frente, mesmo que sempre numa oração condicional"

 A relação de Aza com sua mãe, com Daisy e com o próprio Davis possui seus altos e baixos e em inúmeros momentos da narrativa temos acesso aos pensamentos desses personagens. Em uma discussão entre as duas, Daisy acusa Aza de egoísmo, alegando que ela não se importa com quem está ao seu redor. Davis é um pouco mais compreensivo, mas não consegue conter sua frustração a respeito do problema de Aza com contato físico. E sua mãe vive em constante preocupação, muitas vezes deixando a menina mais ansiosa e preocupada.

 Tartarugas Até Lá Embaixo (e sim, o título é explicado no decorrer da história e faz todo o sentido) é um livro incrível. A história prende o leitor até que a última página seja lida e o desfecho é emocionante. Muito mais do que amor e amizade, Tartarugas Até Lá Embaixo traz uma mensagem de força, de resiliência. Que não é vergonhoso pedir ajuda se necessário for, que o futuro pode ser lugar incrível e que tudo passa. Basta termos  coragem para prosseguir, e pessoas em quem se apoiar e confiar.

Classificação: 

15 comentários:

  1. Tem tempo que esse livro está na minha lista e acabo sempre colocando outros na frente dele. Eu até tenho curiosidade porque todo mundo fala bem do livro. Acho que ainda não é o meu momento porque vou iniciar um calhamaço e espero ler todo.
    Amei a sua resenha.
    Beijocas.
    http://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Entendo perfeitamente haha. Muitas vezes quero ler um livro mas acabo tendo outros como prioridade. Queria ser três de mim mesma pra poder dar conta de tudo! É um livro maravilhoso, eu gostei muito! Poxa que legal, boa leitura! Fico feliz em ver que gostou da resenha :)

      Excluir
  2. Olá, Laura.
    Eu não vou ler esse livro porque depois de quatro livros lidos do autor e não ter gostado de nenhum acabei desistindo dele. Mas que bom que foi uma boa leitura para você

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Poxa, sério? :( Mas te entendo! Antes de ler "Tartarugas Até Lá Embaixo" tive a oportunidade de ler "Quem é Você Alasca?" e nem terminei porque odiei!!! Estava até com medo de me decepcionar de novo com o John Green e criei até um certo bloqueio haha. Imagina então você, que leu 4 livros!!

      Excluir
  3. Oi Laura,
    Para mim, o melhor livro do autor com certeza.
    Ele mexeu muito comigo e espero que não se torne filme, pois a beleza dele é o texto sincero e sentimentos descritos.
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Concordo com você, Alessandra! Foi um livro que mexeu muito comigo também. Li uma notícia recente que dizia que acharam uma diretora para fazer a adaptação, uma vez que a Fox comprou os direitos do livro em 2017. Também acho difícil fazerem um filme tão lindo quanto o livro, mas vamos esperar né quem sabe :)

      Excluir
  4. Eu li ele logo que lançou e amei a história também. A personagem com seu distúrbio nos ensina muitas coisas...

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! É um livro maravilhoso, né? Verdade! Aza nos ensina muito ao longo da narrativa :) De longe o meu livro favorito do John Green.

      Excluir
  5. Oi Laura,
    Eu tenho alguns problemas com o autor, mas ainda não desisti dele, porque estou bem curiosa em relação a esse livro. Quero ver como ele abordou a questão do TOC e o desenvolvimento emocional dos personagens. E verdade, há muito tabu em relação a saúde mental alheia!

    Sucesso com o blog. Já estou seguindo :D

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Te entendo perfeitamente! Criei um certo "ranço" dele após fazer a leitura de "Quem é Você Alasca?" porque simplesmente odiei e nem consegui terminar haha! Fiquei com muito medo de me decepcionar com esse em questão, mas me surpreendi da melhor forma possível! Faça isso, não desista dele ainda haha! Achei o desenvolvimento emocional dos personagens a melhor parte da narrativa! É tudo descrito com tanta responsabilidade e cuidado, e zero romantização! Sim, infelizmente :( Mas estamos em constante progresso e quanto mais falarmos sobre, melhor!

      Excluir
  6. Socorro, senhorita você me fez colocar mais outro livro na listra de livros que tenho que ler. Eu amo livros que abordam sobre a saúde mental e distúrbios. O modo como você descreveu o livro foi delicado diante do assunto e isso foi muito doce. Amei conhecer o seu blogger. Esse é o meu cantinho: https://breathe-se.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Haha eu fico muito feliz em saber que influenciei alguém digitalmente :) Nunca tinha lido nenhum antes com esse tema, mas fiquei muito feliz em ter tido uma ótima experiência com esse, e por ter sido o primeiro. Eba, fico feliz em ler isso! Quis transmitir na resenha tudo que senti durante a leitura e é muito bom ver que consegui! Obrigada pela visita e seja bem vinda sempre ♥

      Excluir
  7. Oi
    que bom que gostou da leitura, esses dias quase compre o livro, mas sempre fico com um pé atrás com ele, pois tem dois livros que li dele e não curti muito, mas quero dar a uma chance a esse.

    http://momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Acho que grande parte dos leitores já teve uma experiência ruim com os livros do John. Li o livro da Alasca e odiei tanto que nem terminei! Mas resolvi dar uma chance pra esse e acabei amando a leitura ♥ Se resolver ler, não esquece de me contar o que achou :)

      Excluir
  8. Sempre me perguntei o motivo do título desse livro... rsrs Agora sei que é explicado no decorrer do livro... kkk
    Bjks!

    Mundinho da Hanna

    ResponderExcluir

Oi! Primeiramente gostaria de agradecer a sua visita! Fico feliz em ver que quer deixar um comentário, sinta-se em casa!
Pode opinar à vontade e expor suas opiniões, só não vamos gerar brigas e discussões desnecessárias, ok?
Não se esqueça de deixar o link do seu blog para que eu possa visitá-lo também, e se gostou do Estante Bibliográfica não esqueça de seguir! Ajuda muito na divulgação ♥
Um beijo e volte sempre!