Resenha: Quem Poderia Ser Uma Hora Dessas? - Lemony Snicket

Título do livro: Quem Poderia Ser Uma Hora Dessas?
Autor(a): Lemony Snicket
Número de páginas: 235
Editora: Seguinte
Sinopse: Em uma cidade decadente, onde se criam polvos para a produção de tinta, onde há uma floresta de algas marinhas e onde um dia funcionou uma redação de jornal em um farol, um jovem Lemony Snicket começa o seu aprendizado em uma organização misteriosa. 
 Ele vai atender seu primeiro cliente e tentar solucionar o seu primeiro crime, aos comandos de uma tutora que chama carro de “esportivo” e assina bilhetes secretos. 
 Lá, ele vai cair na árvore errada, vai entrar no portão errado, destruir a biblioteca errada, e encontrar as respostas erradas para as perguntas erradas - que nunca deveriam ter passado pela cabeça dele. 
Ele escreveu um relato sobre tudo o que se passou, que não deveria ser publicado, em quatro volumes que não deveriam ser lidos. Este é o primeiro deles.




Resenha: Quem Poderia Ser Uma Hora Dessas? é o primeiro volume da série Só Perguntas Erradas. Nele, acompanhamos Lemony Snicket, o responsável pela narração da história, em sua primeira missão da organização secreta a qual faz parte.

  Com apenas 13 anos de idade, Lemony ainda é um jovem inexperiente e precisa da ajuda de um tutor para iniciar essa nova etapa. Com uma lista repleta de opções, o jovem resolve escolher uma mulher de nome Theodora, cuja posição é a última da lista. Por causa desse pequeno detalhe, sua nova tutora consegue ser mais atrapalhada que o Lemony e os dois não conseguem chegar a um acordo nunca, o que resulta na primeira das muitas confusões que os aguardam ao longo da história.

 Os dois partem em uma viagem à Manchado Pelo Mar, uma pequena cidade que um dia foi litorânea e é responsável por uma criação de polvos cujo objetivo é extrair a tinta dos animais. Um objeto misterioso conhecido como Fera Ressonante foi roubado da casa de uma senhora, que jura saber quem foi o responsável. A mulher então pede ajuda de Lemony e Theodora para recuperar o precioso item e conta com a astúcia e inteligência da dupla.

 Lemony e Theodora passam a investigar o tal crime, até que inúmeras situações inesperadas começam a acontecer e grandes revelações são feitas. Como se pode investigar um roubo que nunca aconteceu? Porque a Fera Ressonante é tão procurada sendo que não possui nenhum valor? Qual o interesse da garota que mora no meio da floresta pelo objeto? Quem é Tiro Furado???

 Com personagens igualmente misteriosos e suspeitos,a narrativa se desenvolve de  forma rápida e desenvolta, onde acompanhamos Lemony e sua tutora na busca pelas respostas a esse mistério intrigante e repleto de reviravoltas.

 Lemony Snicket além de protagonista, é o responsável pela narração da história. Diferentemente de Desventuras Em Série, Quem poderia ser uma hora dessas? tem  uma narrativa muito menos fúnebre que sua antecessora, mas ainda faz uso dos mesmos jogos mentais característicos de Snicket (como pode-se perceber pela sinopse).

  Numa pegada mais infantojuvenil, é uma leitura leve e rápida, fazendo com que o leitor devore as páginas rapidamente na busca por respostas e movido pela curiosidade a respeito do mistério. Muitos ganchos são deixados ao final, para serem resolvidos na próxima sequência.

 Quem Poderia Ser Uma Hora Dessas? é uma ótima recomendação tanto para quem já é fã de Desventuras Em Série, quanto para quem quer conhecer mais de perto a escrita do Snicket.

Classificação:
 


8 comentários:

  1. Oi, Laura como vai? Eu gosto de às vezes ler um livro infanto/juvenil, normalmente esses livros são bastante leves, descontraídos de serem lidos com rapidez até. Ótima resenha, vou procurar por ele para dar uma lida. Abraços!

    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luciano! Estou bem e você? Eu também gosto bastante desse gênero literário e esse livro em questão é bem levinho mesmo e rápido de ler :) Isso! Se chegar a lê-lo depois me conta o que achou!

      Excluir
  2. Nunca li nada do autor, apesar de claro, já ter ouvido falar em Desventuras em Série. Por algum motivo, sua resenha me fez lembrar do personagem de desenho Timtim, mesmo não tendo nada a ver. Acho que é por ser duas pessoas em aventuras. Mas ignore meus devaneios nos comentários kkk Parece um livro bem simples de ler, sem muitas complicações.

    Abraço,
    Parágrafo Cult

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Larissa! Sério? Eu estou lendo toda a série de Desventuras Em Série e comecei Só Perguntas Erradas. Eu nunca assisti ao filme do Timtim, apesar de já ter ouvido falar haha. Pode ser que tenha uma semelhança mesmo, afinal os dois tem quase a mesma faixa etária, né?
      É bem simples mesmo, uma boa indicação pra quem está numa ressaca literária :D

      Excluir
  3. mt bacana conhecer esse livro, gosto de leituras mais leves e rapidas assim pra intercalar com clássicos

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  4. Olá, Laura.
    Eu li Desventuras em Série e confesso que não gostei tanto assim. Mas tenho vontade de ler outros livros do autor e esse parece ser uma boa pedida.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sil! Ah sim entendo :D Olha eu super recomendo esse! Além de ser uma leitura rápida e leve, não é nada parecida com DES apesar de se passar no mesmo universo, apenas alguns anos antes.

      Excluir

Oi! Primeiramente gostaria de agradecer a sua visita! Fico feliz em ver que quer deixar um comentário, sinta-se em casa!
Pode opinar à vontade e expor suas opiniões, só não vamos gerar brigas e discussões desnecessárias, ok?
Não se esqueça de deixar o link do seu blog para que eu possa visitá-lo também, e se gostou do Estante Bibliográfica não esqueça de seguir! Ajuda muito na divulgação ♥
Um beijo e volte sempre!